Mundo

Hillary garante voto de fanáticos por ETs ao prometer abrir arquivos

Com sonho de ser astronauta quando criança, democrata é entusiasta do tema

por

Hillary Clinton e Laurance Rockefeller em 1995: na foto carregando livro sobre ETs, ela tem posição aberta sobre discutir o tema - Clinton Library

WASHINGTON - A verdade está lá fora: Hillary Clinton já falou sobre temas de saúde, ciência, política externa, segurança, economia e outros assuntos para se consolidar como favorita à Presidência dos EUA. Mas a ex-secretária de Estado vai angariando o voto de outro grupo, o dos entusiastas de extraterrestres.

Quando o apresentador Jimmy Kimmel a perguntou sobre os objetos voadores não identificados (Ovnis), ela o corrigiu.

— O nome mudou, você sabe. Agora é fenômeno aéreo não explicado. É essa a nomenclatura atual.

Hillary já prometeu que, exceto em caso de ameaça à segurança nacional, abrirá todos os arquivos do governo sobre o tema dos Ovnis. É uma mudança de postura em comparação com o presidente Barack Obama, que trata o assunto como piada.

Área 51, a remota base da Força Aérea em Nevada que muitos acreditam ser um núcleo secreto sobre estudos espaciais sobre ETs. Os adeptos de teorias sobre os Ovnis a chamaram de "primeira candidata ET".

— Hillary adotou esse tema com um nível de interesse sem precedente na política americana — disse Joseph Buchman, que apela há décadas por mais transparência do governo quanto ao tema dos extraterrestres. — A correção a Kimmel mostra um momento claro de avanço, porque sugere que ela tenha sido informada por alguém a respeito, e não tratou a coisa como brincadeira.

Perguntada se acredita em Ovnis, Hillary disse não saber.

— Quero ver o que as informações revelam. Mas existem histórias suficientes em circulação para que me levar a crer que não se trata simplesmente de algo inventado por pessoas que não têm o que fazer.

Stephen Bassett, que pressiona o governo por informações quanto a questões extraterrenas, considera que ter Hillary na Casa Branca seria uma chance de os EUA enfim revelarem tudo que sabem sobre a vida fora do planeta. Desde novembro de 2014, a organização de Bassett enviou cerca de 2,5 milhões de mensagens no Twitter aos pré-candidatos à Presidência, autoridades eleitas e a mídia.

Hillary de fato foi informada para falar com Kimmel. John Podesta, chefe de organização de sua campanha, um veterano da política que serviu a Obama e Bill Clinton é defensor da divulgação de informações governamentais sobre fenômenos não explicados que possam provar a existência de vida inteligente fora da Terra.

"Já passou da hora de abrir completamente as cortinas", escreveu Podesta em seu prefácio a "UFOs: Generals, Pilots and Government Officials Go on the Record", livro da repórter investigativa Leslie Kean sobre o assunto, lançado em 2010. Ele presidiu um fã-clube da série "Arquivo X" na Casa Branca durante o governo do marido da presidenciável.

"Meu maior fracasso em 2014: Uma vez mais, não consegui garantir a #liberaçãodosarquivosóvni. #averdadeestáláfora"., brincou ele no Twitter em 2015.

Cerca de 63% dos norte-americanos não acreditam em Ovnis, de acordo com uma pesquisa da Associated Press. Em 1996, Hillary foi ridicularizada depois que o icônico jornalista Bob Woodward disse em seu livro "The Choice" que, como primeira dama, ela havia conversado com os espíritos de pessoas que a inspiraram, como Eleanor Roosevelt e Mahatma Gandhi.

Mas Hillary, que fala frequentemente sobre suas aspirações de infância a ser astronauta, demonstra simpatia aos esforços de Podesta. Em 1995, fotografada em uma visita ao filantropo bilionário Laurance Rockefeller, em Jackson Hole, Wyoming, Hillary levava sob o braço uma cópia de um livro sobre as implicações filosóficas da descoberta de vida extraterrestre.

— Se você estudar a nossa mitologia, há elementos desse tipo de reunião — disse Chris Carter, criador e produtor executivo de "Arquivo X", em entrevista. Carter, que apoia Hillary, acrescentou que "se eu tiver de arrecadar verbas de campanha para ajudar a convencê-la a abrir os arquivos, é o que farei".

Alguns ativistas não se importam tanto com a promessa de Hillary de abrir os arquivos, mas desejam que políticos importantes reconheçam que os seres humanos podem não ser a única forma de vida inteligente no universo.

— Discutir esse assunto não deveria ser causa de vergonha — disse Christopher Mellon, antigo agente de inteligência no Departamento de Defesa e no Comitê de Inteligência do Senado. — Deveríamos encarar com humildade os séries limites de nossa compreensão da Física e do universo.

Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail.

Já recebe a newsletter diária? Veja mais opções.

TROCAR IMAGEM

Quase pronto...

Acesse sua caixa de e-mail e confirme sua inscrição para começar a receber nossa newsletter.

Ocorreu um erro.
Tente novamente mais tarde.
Email inválido.